Views

AVISO LEGAL:

As informações disponibilizadas nesta página devem apenas ser utilizadas para fins informacionais, não podendo, jamais, serem utilizadas em substituição a um diagnóstico médico por um profissional habilitado. Os autores deste site se eximem de qualquer responsabilidade legal advinda da má utilização das informações aqui publicadas.

O que são Doenças Raras?

As Doenças Raras são caracterizadas por uma ampla diversidade de sinais e sintomas e variam não só de doença para doença, mas também de pessoa para pessoa acometida pela mesma condição.

O conceito de Doença Rara (DR), segundo a Organização Mundial de Saúde (OMS), são doenças que afetam até 65 pessoas em cada 100 mil indivíduos, ou seja, 1.3 para cada 2 mil pessoas.

Existem de seis a oito mil tipos de Doenças Raras, em que 30% dos pacientes morrem antes dos cinco anos de idade; 75% delas afetam crianças e 80% têm origem genética. Algumas dessas doenças se manifestam a partir de infecções bacterianas ou causas virais, alérgicas e ambientais, ou são degenerativas e proliferativas.

EV - Epidermodisplasia Verruciforme ou Doença de Lewandowsky-Lutz

EV - Epidermodisplasia Verruciforme ou Doença de Lewandowsky-Lutz



EVEpidermodisplasia Verruciforme ou Doença de Lewandowsky-Lutz (ou ainda Epidermodisplasia Verruciforme de Lewandowsky-Lutz) é uma doença que faz surgir verrugas na pele, às vezes fazendo a pessoa parecer com raízes de árvore.

EV consiste em uma desordem genética rara, que apresenta caráter autossômico recessivo, e caracteriza-se pelo surgimento de verrugas cutâneas, semelhante a lesões, em qualquer parte do corpo. Esta doença surge devido à elevada sensibilidade da pele ao papilomavírus humano (HPV), apresentando grandes chances de evoluir à malignidade (entre 30% a 60%). Infecções por HPV descontroladas levam ao crescimento de máculas e pápulas, principalmente nas mãos e nos pés. Normalmente está ligada ao HPV tipo 5 e tipo 8, que estão presentes em aproximadamente 80% da população mundial, e geralmente são assintomáticos. Certos tipos de HPV (HPVs "EV") estão ligadas ao desenvolvimento de EV, incluindo tipos de HPV 5,8,9,12,14,15,17,19,25,36,38,47,50. Mutações no gene EVER1 ou EVER2, localizados no cromossomo 17, são as causas desta moléstia. Não se sabe ainda a função exata desses genes, mas sabe-se que estão relacionados à distribuição de zinco no núcleo celular. Foi observado que o zinco é um cofator imprescindível para diferentes proteínas virais, e que a atividade do complexo EVER1/EVER2 aparentemente restringe o acesso de proteínas virais para os depósitos de zinco na célula, limitando o crescimento desta. Clinicamente, dois tipos distintos de EV têm sido descritos:


Um tipo no qual as verrugas são planas, que podem ir desde uma tonalidade rosa claro até violeta. Em algumas regiões do corpo as pápulas podem se juntar e originar grandes placas, que podem adquirir coloração marrom, superfície descamativa e bordas irregulares. Costumam aparecer em locais expostos à luz solar. 

Um segundo tipo é a EV Verrucosa com lesões semelhantes a queratoses seborreicas. Também são mais observadas em locais expostos ao sol. Possuem coloração marrom e ficam ligeiramente levantadas.


O diagnóstico é feito com base no histórico e quadro clínico apresentado pelo paciente. Ainda não foi descoberto um tratamento eficaz para esta doença. Contudo, vários tratamentos têm sido sugeridos, sendo o mais utilizado a administração de Acitretina (0,5-1,0 mg/kg) durante 6 meses. Interferon também tem sido utilizado em associação com Retinoides. Há relatos de que o uso de Cimetidina pode ser eficaz por promover a depressão da proliferação celular. A remoção das lesões verrucosas é outra opção, que pode ser feita por meio de cirurgia ou crioterapia. Contudo, quando removidas, continuarão a desenvolver-se durante toda a vida.


Terapias sistêmicas

- Isotretinoin: 0,8 mg / kg / dia *
- Etretinate: 1 mg / kg / dia (um caso clínico mostrou tratamento com 1 mg / kg / dia durante 4 meses com um decréscimo temporário em lesões)
- Acitretin: 25-50mg / dia ou, alternativamente, 0,5 -1 mg / dia
- Combination Acitretina e interferão alfa-2a * (acitretina 50 mg / dia com o interferão alfa-2a recombinante subcutaneamente em 3 milhões de unidades de 3 dias / semana)

* Recorrência é muitas vezes visto após a cessação da terapia


Terapias tópicas

- 5% Imiquimod (um relato de caso mostrou melhora em 3 meses com 5 vezes semanais imiquimod 5%. Outro relato de caso mostrou melhora em 3 meses com 2-3 vezes imiquimod semanal de 5% 
- 5-FU
- Salicylic acid
- ALA/MAL-PDT (photodynamic therapy)


Terapias físicas

- Cryotherapy 
- Electrosurgery 
- Surgical Excisão terapia Laser 

- Combination de curetagem e aplicação de 35% TCA


Imagens no Bing



Imagens no Google

Notícias no Google


Envie seus comentários e sugestões e compartilhe este artigo!

brazilsalesforceeffectiveness@gmail.com

✔ Brazil SFE®✔ Brazil SFE®´s Facebook´s Profile  Google+   Author´s Professional Profile  ✔ Brazil SFE®´s Pinterest       ✔ Brazil SFE®´s Tweets
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Vitrine